sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

-Livros Essenciais da Literatura Bruxesca

-"O Deus das Bruxas" (ou, em versões modificadas, “O Deus das Feiticeiras”);

Autor [a]: Margaret Alice Murray. 

* Em construção para dispor aqui no 
portal.


*******************************

-"O Culto das Bruxas na Europa Ocidental";

Autor [a]: Margaret Alice Murray.

* Este livro, há uma cópia disponível aqui na galeria do blogue, para leitura online: <http://a-bruxaria.blogspot.com.br/2011/01/o-culto-das-bruxas-na-europa-ocidental.html>.


*******************************

-"Os Andarilhos do Bem – Bruxaria e Cultos Agrários no Século XVI e XVII";

Autor [a]: Carlo Ginzburg.

* Facilmente obtido na Internet, em formato PDF.


*******************************

-"História Noturna";

Autor [a]: Carlo Ginzburg.


* Em construção, para dispor aqui no portal.

*******************************


-"O Queijo e os Vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição";

Autor [a]: Carlo Ginzburg.

* Facilmente obtido na Internet, em formato PDF.


*******************************

-"A Bruxaria Hoje";

Autor [a]: Gerald Brosseau Gardner.

* Este livro, disponibilizamos para leitura online, aqui na galeria do blogue: <http://a-bruxaria.blogspot.com.br/2012/01/bruxaria-viva.html>.

*******************************


-"O Significado da Bruxaria";

Autor [a]: Gerald Brosseau Gardner.

* Este livro, temos um exemplar aqui no blogue, para leitura online: <http://a-bruxaria.blogspot.com.br/2012/01/o-significado-da-bruxaria.html>.


*******************************


-"Com o Auxílio da Alta-Magia" (onde aborda-se o contato em que ocorreu, principalmente na baixa idade média e período do renascimento, entre os Judeus e Cabalistas versus as Bruxas e Sábios Antigos ou Filósofos, havendo, em consequência, a confluência entre os ensinamentos da Cabalá e os ensinamentos da Filosofia, bem como em Florença na Itália e na Espanha e Península Ibérica, onde a magia cabalística e a magia encantatória da filosofia são aprendidas conjuntamente);

Autor [a]: Gerald Brosseau Gardner.

* Em construção para dispor aqui no portal.

*******************************


-"Enciclopédia da Bruxaria";

Autor [a]: Doreen Valiente.


* Em construção para dispor aqui no portal.

*******************************


-"Bruxaria, a Tradição Renovada" (ou, em versões modificadas, “Feitiçaria, a Tradição Renovada”, apesar de que a grafia original da língua inglesa utilizada pelos autores foi “Witchcraft”, ou seja, Bruxaria em português. O mesmo ocorre com as traduções de outros livros, como “O Deus das Bruxas”, “Bruxaria, a Tradição de Mistério”, “Dançando com as Bruxas”, etc. O termo "Feitiçaria" ou "Goétia" existe em diversas línguas e dialetos, tal como no inglês em que sua grafia correta é “Goetia” ou “Warlockry”. Vemos que o termo "Feitiço" advém do Latim, "Facticius", significando "artificial, não-natural, fictício", e que origina-se de uma palavra do Grego Antigo, "pathos", uma "perturbação, afetação, infecção". Para entender melhor o que é Feitiçaria ou um Feiticeiro, consulte o tópico da galeria: "Diferenças entre Feiticeiro, Curandeiro e Mago");

Autor [a]: Doreen Valiente e Evan John Jones.

* Este livro, há uma versão em Língua Portuguesa disponível para leitura online: <http://pt.scribd.com/doc/94823415/Feiticaria-A-Tradicao-Renovada-1>

*******************************


-"Bruxaria, a Tradição de Mistério";

Autor [a]: Raven Grimassi.

*******************************


-"Enciclopédia de Wicca e Bruxaria";

Autor [a]: Raven Grimassi.

*******************************


-"Bruxaria Hereditária";


Autor [a]: Raven Grimassi.


* Em construção para dispor aqui no portal.

*******************************

-"Os Mistérios Wiccans";

Autor [a]: Raven Grimassi.


* Facilmente obtido na Internet, em formato PDF.

*******************************

-"Dançando com as Bruxas";

Autor [a]: Lois Bourne.

* Em construção para dispor aqui no portal.

*******************************


-"Conversas com uma Bruxa";

Autor [a]: Lois Bourne


* Em construção para dispor aqui no blogue.


*******************************

-"Autobiografia de uma Bruxa";

Autor [a]: Lois Bourne.

* Em construção para dispor aqui no 
portal.


*******************************

-"Os Cinco Segredos Místicos";

Autor [a]: LaVeda Lewis Highcorrell.

Em construção para dispor aqui no portal.

*******************************

-" 'Aradia' – O Evangelho das Bruxas" (Este trata-se de um livro de lendas acerca de famílias italianas que praticam a Bruxaria, que foram colhidas pelo folclorista Charles Godfrey Leland de uma bruxa da Itália chamada Madalena, cujo conteúdo, como afirma Raven Grimassi, reflete superstições Cristãs e envenenamentos ou feitiços, aspectos que não fazem parte da velha Bruxaria genuína);

Autor [a]: Charles Godfrey Leland.

* Facilmente obtido na Internet, em formato PDF.


*******************************


-"A Bíblia das Bruxas";

Autor [a]: Janet e Stewart Farrar.


* Facilmente obtido na Internet, em formato PDF.



*******************************

-"As Doze Chaves da Filosofia" (Não aborda a Bruxaria como um todo, porém, aborda a ciência alquímica conforme a tradição bruxesca da "Filosofia", isto é, o conjunto de conhecimentos esotéricos da Árvore da Lua e sua Linguagem Prateada, cuja alquimia sempre têm sido enaltecida na velha Bruxaria, tanto medieval como clássica, por constituir um dos principais legados de Tubalcain; além do mais, o livro foi escrito pelo irmão "Christian Rosenkreutz" ou "Basilius Valentinus", o grande filósofo medieval da família Germelshausen, que era adepta da Bruxaria de linhagem até Mariamne ou Maria Madalena do antigo Clã Mitraico e que, depois de fugir da França para a Alemanha, habitou o Castelo da Floresta da Turíngia, onde foi condenada e morta como herege por ordem do inquisidor Konrad Von Marburg e, em consequência, "Christian Rosenkreutz" sobreviveu e foi enviado, por um monge albigense, para um monastério de influência herética da Ordem Beneditina, levando à contatar, mais tarde, a religião Sabeia ou Iazdâni, como fizeram seus irmãos, os Templários, e ao ensino pela Europa da Ordem Rosacruz);

Autor [a]: Basilius Valentinus.


* Em construção para dispor aqui no portal.


*******************************


-"Três Livros de Filosofia Oculta" (Não trata exatamente da Bruxaria como um todo, no entanto, aborda a antiga magia, incluindo aquela que foi praticada pelas Bruxas antigas, em que fora legada ao próprio autor, o qual, por sua vez, foi Bruxo);

Autor [a]: Heinrich Cornelius Agrippa.

* Facilmente encontrado na internet, em formato PDF.

*******************************

-As Cartas de Robert Cochrane (não é livro, mas também há importância para a Bruxaria. Deve-se entender que a linguagem utilizada, geralmente, é toda metafórica e simbólica, e não no sentido cotidiano ou popular);


Autor [a]: Robert Cochrane


* Facilmente obtido na Internet, em diversos formatos.


*******************************

-Antigos Livros e Tratados de Plotinus, Iamblichus, Porphyrius, Pythagoras, Platon, Socrates, etc. (pois, nestas obras antigas estão contidos muitos conhecimentos da preciosa magia clássica, da filosofia natural e dos ensinamentos e crenças das Bruxas);

Autores: Plotinus, Iamblichus, Porphyrius, Pythagoras, Platon, Socrates, etc. 

* Em construção para dispor aqui no portal.



*******************************


-"Sir Orfeo" (Literatura medieval da mitologia pagã das fadas);

Autor [a]: Anônimo.

* Livro raro.

*******************************


-"O Asno de Ouro ou A Metamorfose" (Literatura clássica de uma narrativa entre Bruxos egípcios e os Bruxos tessalianos metidos à ataques de feiticeiros);

Autor [a]: Lucius Apuleios.

* Facilmente encontrado na internet, em formato PDF.

*******************************

-"O Livro das Figuras Hieroglíficas" (Não trata exatamente da Bruxaria, mas, entretanto, apesar de o livro ter sido escrito por um Cristão, aborda a ciência alquímica conforme a tradição bruxesca da "Filosofia");

Autor [a]: Nicolas Flamel.

* Em construção para dispor aqui no portal.

*******************************

-"Bruxaria e Magia na Europa, Grécia Antiga e Roma" (Este livro não possui nenhum valor para a Bruxaria, por se tratar de um livro Antropológico e Histórico de base no cientificismo, no entanto, dispomos para quem deseja conhecer os registros físicos sobreviventes acerca da magia);

Autores: Daniel Ogden, Georg Luck, Valerie Flint e Richard Gordon.


* Em construção, para dispor aqui no portal.

*******************************


{Se fossemos fazer um compêndio amplo de livros, poderíamos citar mais obras, mas a priori já está de bom tamanho.}


Atualmente, a Bruxaria está passando por um momento em que maior parte da sua literatura é deturpável. Isso se deve ao fato da descrença popular dentro da comunidade bruxesca mundial, a respeito de autores tradicionais e dos velhos costumes da Bruxaria. Algumas pessoas, ignorantemente, preferem dar créditos aos "estudiosos-de-boca" do cientificismo, ao invés de procurar conhecer a Bruxaria de verdade. Desta forma, esses "seguidores dos 'estudiosos-de-boca'" embarcam na falsa onda das pobres ciências Antropológica e Histórica, em que se baseiam nos registros históricos sobreviventes para "definir" o que é verdade e o que é falsidade e, aliás, onde os registros históricos que não sobreviveram fisicamente até os nossos dias, para o cientificismo, "nunca existiram". Porém, religião não é cientificismo, assim como não é, também, crença cega ou superstição, pois, quando as pessoas se permitirem, com pureza no coração, serem tocadas pela verdadeira religião com a divindade, notarão o quanto foram ignóbeis ao serem levadas pelo domínio da especulação ou da fé cega. Contanto, e
m outras palavras, a religião não se baseia em provas físicas, mas, sim, no conhecimento espiritual, e com a Bruxaria não é diferente: a Bruxaria somente pode ser conhecida realmente por meio do conhecimento espiritual. Apesar de que grande parte dos livros que falam da Bruxaria na modernidade são deturpáveis e contêm equívocos, em decorrência de as informações verídicas serem totalmente fragmentadas, o que, muitas vezes, contribui para que a literatura propague uma visão egocêntrica irreal e a tão-comum descrença e menosprezo aos nossos ancestrais sem sequer se dar ao trabalho de conhecê-los em profundidade.