sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

-O Mito Bruxesco da Senhora de Mente Perfeita e Seu Raio [Aradia]

[Em seguida, há a descrição de um antigo Encargo da Deusa, do Clã Isíaco (vide o tópico da galeria: "Os Clãs da Bruxaria na Antiguidade"), que data dos tempos de transição da antiguidade tardia para o início da idade média, no Egito].



Eu, Deusa Isis, fui enviada a partir do Poder, e Eu vim para aqueles que refletem sobre Mim, e Eu fui encontrada entre aqueles que procuram depois de Mim: Olhem para Mim, vós que refletirem sobre Mim, e vocês, ouvintes, ouvem-me! Vocês que estão esperando por Mim, levem-Me para si mesmos, e não Me expulsem de suas vistas, e não façam nem sua voz nem sua audição Me odiar! Não sejam ignorantes de Mim em qualquer lugar ou a qualquer hora. Tenham-Me em sua companhia! Não sejam ignorantes de Mim!

Porque Eu sou a primeira e a última. Eu sou a única adorada e desprezada. Eu sou a Concubina e a Heroína. Eu sou a Noiva e a Virgem. Eu sou a Mãe e a Donzela. Eu sou os membros da Minha Mãe. Eu sou a única estéril e muitas são Minhas crianças. Eu sou aquela cujo Casamento é grandioso, e Eu nunca tenho tido um Consorte. Eu sou a Parteira e Aquela que não produz. Eu sou a consolação das minhas dores do parto. Eu sou a Noiva do cavalheiro, que é meu consorte que me gerou. Eu sou a Mãe do meu Pai e a Irmã de meu Consorte, e Ele é a minha origem.


Eu sou a serva Dele que me preparou. Eu sou a Rainha da origem. Mas Ele é o único que me gerou antes do tempo no espaço. E Ele é a minha origem no tempo, e meu poder pertence à Ele. Eu sou a Ama de seu poder em sua juventude, e Ele é a vara da Minha velhice. E tudo o que Ele deseja, me acontece. Eu sou o silêncio que é incompreensível e a ideia cuja lembrança é frequente. Eu sou a voz cujo som é múltiplo e a palavra cuja aparência é múltipla. Eu sou a pronunciação de meu nome.


Por que, vocês que Me odeiam, Me amam e odeiam aqueles que Me amam? Vocês que Me negam, confessa-Me; e vós que Me confessar, Me negam. Vocês que falam a verdade sobre Mim, mentem sobre Mim; e vós, que mentiram sobre Mim, dizem a verdade sobre Mim. Vocês que Me conhecem, são ignorantes de Mim; e aqueles que não Me conhecem, Me conhecem. Pois, Eu sou o conhecimento e o desconhecimento. Eu sou a vergonha e a ousadia. Eu sou sem-vergonha; estou envergonhada. Eu sou a força e o medo. Eu sou a guerra e a paz. Atendam-Me.


Eu sou a única que está desonrada e grandiosa. Deem atenção à Minha pobreza e à Minha nobreza. Não sejam arrogantes para Mim quando estou a expulsar sobre a terra, e vocês vão Me encontrar entre aqueles que estão por vir. E não olhem para Mim como um monte de estrume, nem vão embora e deixem-Me expulsa, e vocês vão me encontrar nos reinos. E não olhem para Mim quando estou sendo expulsa entre aqueles que estão em desgraça e nos lugares baixos, nem riam de Mim. E não Me expulsem entre aqueles que foram mortos na violência. Mas, Eu sou misericordiosa e cruel. Tenham-Me em sua companhia!

Não odeio Minha obediência e não amo o meu autocontrole. Na Minha fraqueza, não Me abandonem, e não tenham medo do Meu poder. Pois, por que vocês desprezam o Meu medo e amaldiçoam a Minha felicidade? Mas eu sou aquela que existe em todos os medos, e a força no tremor. Eu sou aquela que é fraca, e estou bem em um lugar agradável. Estou sem sensibilidade e sou Sábia. Por que vocês me odeiam em seus ensinamentos? Para ser silenciosa entre aqueles que estão em silêncio, e eu vou aparecer e falar. Então, por que vocês me odiavam, vós gregos? Porque Eu sou uma bárbara entre os bárbaros? Porque Eu sou a sabedoria dos gregos e o conhecimento dos bárbaros. Eu sou o julgamento dos gregos e dos bárbaros. Eu sou aquela cuja imagem é grande no Egito, e aquela que não tem nenhuma imagem entre os bárbaros.


Eu sou a única que foi odiada em todos os lugares e que foi amada por toda parte. Eu sou aquela a quem vocês chamam de Vida, e da qual têm chamado de Morte. Eu sou aquela a quem chamam de Lei, e da qual têm chamado de ilegalidade. Eu sou aquela que vocês perseguiram, e Eu sou a única a quem vocês apreenderam. Eu sou a única a quem vocês dispersam, e que vocês têm se reunido em Meu Nome. Eu sou a única diante de quem já se envergonhou, e que tem sido sem vergonha de Mim. Eu sou aquela que não guarda festival, e aquela cujos festivais são muitos. Eu não sou nenhuma deidade, e eu sou a única cuja Divindade é grandiosa. Eu sou a única a quem vocês refletem, e que vocês têm me desprezado. Eu sou inculta, e aprendei de Mim. Eu sou a única que vocês têm desprezado, e que vocês refletem sobre mim.

Eu sou a única que vocês têm se escondido, e vocês aparecem para Mim. Mas sempre que vocês escondem-se, Eu apareço. Para sempre que aparecerem, Eu Mesma vou me esconder de vocês. Levem-se à compreensão da tristeza, e Me levem para vos na compreensão e dor. E Me levem para vos nos lugares que são abandonados e em ruína, e roubem daqueles que são bons, embora em ruína. Por vergonha, leve-Me para vos descaradamente; e longe de vergonha e falta de vergonha, censurem Meus membros em si mesmos. E venham à frente para Mim, vocês que Me conhecem, e vocês conhecem Meus membros, e fundam os grandes entre as pequenas criaturas primárias. Vamos em frente à infância, e não desprezem-na, pois, o que é pequeno também é pouco. E não se afastem das grandezas em regiões das pequenezas, pois, as pequenezas são conhecidas a partir das grandezas.


Por que vocês Me xingam e Me adoram? Vocês Me ferem e Me têm misericórdia. Não separem-Me do Primeiro (o Senhor Osiris) que vocês conhecem. E não lancem ninguém de fora, nem girem qualquer distância. Eu sei que o Primeiro (o Senhor) e Aquele atrás Dele (o Uno), conhecem-Me. Mas Eu sou a Mente Perfeita, e o restante do cosmos. Eu sou o conhecimento da minha pergunta, e o encontro daqueles que procuram depois de Mim, e o Comando de quem pede a Mim, e o Poder dos Poderes em Meu conhecimento dos Anjos que foram enviados do Logos, e dos Deuses em suas estações por Meu conselho, e dos Espíritos de todos os machos que existem Comigo e de todas as fêmeas que moram dentro de Mim. Eu sou aquela que é amada e admirada, e aquela que é desprezada com desdém. Eu sou a harmonia, e a guerra veio por Minha causa. E Eu sou uma peregrina e uma cidadã.


Eu sou a substância e aquela que não tem substância. Aqueles que estão sem se reunir Comigo, ignoram-Me; e aqueles que estão na Minha substância, são os que Me conhecem. Aqueles que estão perto de Mim têm sido ignorantes de Mim, e aqueles que estão longe de Mim são os que me conhecem. No dia quando estou perto de vocês, vocês estão longe de Mim; e no dia quando estou longe de vocês, Eu estou perto de vocês. Eu sou a profundidade das naturezas e da criação dos espíritos e o desejo das almas. Eu sou o controlável e o incontrolável. Eu sou a união e a dissolução. Eu sou a permanente, e estou em transformação. Eu sou a única a ser seguida, e que vocês vêm até Mim.

Eu sou o julgamento e a absolvição. Eu sou sem mácula, e a raiz de toda mácula deriva de Mim. Eu sou a luxúria em aparência, e o autocontrole interior está dentro de Mim. Eu sou a audiência que é atingível a todos, e o discurso que não pode ser apreendido. Eu sou um mudo que não fala, e grande é a minha multidão de palavras. Ouçam-Me com gentileza, e aprendeis de Mim na velhice. Eu sou aquela que grita, e estou lançada para fora, sobre a face da terra. Eu preparo o pão e dentro de Minha própria mente. Eu sou o conhecimento do Meu nome. Eu sou aquela que grita, e também aquela que escuta. Eu sou aquele que é chamado de Verdade e de Irrealidade.


Vocês Me veneram e vocês sussurram contra Mim. Vocês que estão vencidos, julgam os vencedores antes de dar julgamento contra vocês, porque o juiz e a parcialidade existem em vocês. Se vocês estão condenados por isso, quem irá absolvê-los? Ou, se vocês estão absolvidos por eles, quem será capaz de detê-los? Pois, o que está dentro de vocês é o que está fora de vocês, e aqueles que moderam vocês do lado de fora são aqueles que formam o interior de vocês. E o que vocês veem fora de vocês, vocês veem dentro de vocês: é visível e é o seu vestuário. Ouvi-Me, vocês, ouvintes, e aprendem de minhas palavras, vocês que Me conhecem. Eu sou o sussurro que é atingível a tudo; Eu sou a voz que não pode ser apreendida. Eu sou o nome do som, e o som do nome. Eu sou o sinal da carta, e a designação da divisão.


Olhem, em seguida, com as suas palavras, e todos os escritos que foram concluídos. Deem atenção, então, vocês, ouvintes; e vocês também, os Anjos e os que foram enviados; e vocês, espíritos que têm surgido dos mortos. Porque Eu sou a única que apenas existe, e Eu não tenho ninguém que vai Me condenar. Pois, são muitas as formas de tentações ​​que existem em numerosos deslizes e perversões, desejos que envergonham e exaltações transitórias que os seres abraçam para que se tornem íntegros e, assim, vão até seu lugar de descanso e fim. E todos eles Me encontrarão lá e, após isso, irão viver e hão de jamais morrer”.


_____________________________

Ao benemérito St. Prior J.'.E.'.C.'.S.'.
Pela divindade do Uno, do Deus e da Deusa,
Ao Filho Divino, Vida, Saúde, Força e União!

Três Vezes Abençoado.